27.12.06

Fantasmas

Então hoje eu resolvi fazer um backup de tudo que eu possuo nesse computador. Essa "olhada" geral me fez reencontrar e relembrar várias coisas legais que eu não ouvia há tempos (grande parte das minhas músicas está no meu hd externo) e eu acabei copiando algumas de volta para o computador.
Nessas eu encontrei o disco do Koreans, de 2004. Resolvi procurar algo sobre eles na internet mas o site está desatualizado há anos e não tem nem cheiro de myspace da banda. Estranho!
Mas fiquei com preguiça de procurar decentemente. Me limito a postar aqui a música mais legal deles, que é a única realmente boa do disco. Cheers.

26.12.06

De volta


Finalmente mais tranquila e em férias (curtas, mas férias...) posso ouvir discos novos com mais calma. Muita música boa e muuuuuita coisa nova.

O meu favorito dos últimos dias é o Mahogany, banda de Nova York que faz um som completamente diferente do que se imagina ao ouvir "Nova York".

Apesar da banda existir desde 95 eu só os conheci essa semana, através do disco "Connectivity!", uma maravilha musical e sensorial lançada esse ano pela californiana Darla Records.

Vocais roucos e distantes, muito eco e muitas guitarras são as principais características da banda. As músicas são rápidas e dinâmicas, trazendo como referências My Bloody Valentine e Stereolab.

Outra boa surpresa que sempre me agrada é a arte do disco (e do site), que consiste em colagens fantásticas de imagens antigas e ilustrações - um quê modernistas e que lembram os pôsteres construtivistas russos dos anos 30.

Essa estética construtivista e "urbanóide" aparece também no som, muito bem arquitetado e cheio de detalhes. Lindão!


Link pra baixar "Connectivity!" (daqui)

17.12.06

O Bis


Quando todo mundo saiu depois do show eu fiquei um pouco mais e consegui sentar um pouco mais perto do palco. Deu pra filmar um pedacinho do bis, cantado em sueco (acho eu). Lindo demais.

A Girl

Depois de meses de tortura física e psicológica eu finalmente estou de férias da faculdade. E nada melhor do que shows maravilhosos pra comemorar!

A grande surpresa foi a Sarah Assbring (El perro del mar). O show mais lindo do ano com certeza. Eu quase morri com aquela voz suave e doce e afinada e com a banda de apoio (do Jens Lekman) que deixou as canções ainda mais bonitas. Tudo lindo, som bom, iluminação legal e púbico educado. Não tenho muitas palavras para descrever, só que fiquei arrepiada durante os 45 minutos da rápida apresentação.

Até tentei fazer uns vídeos com a minha pobre máquina fotgráfica, mas como estava muito escuro e eu estava longe do palco não ficaram muito bons. Apesar disso o som deles está ótimo (Aliás, se alguém souber como eu faço pra pegar só o audio do vídeo e puder me ajudar eu agradeço).

Tentei colocar um vídeo que achei no Youtube da última música do show, que é linda, mas o owner do vídeo não permitiu, então aqui vai o link pra quem se interessar:

http://www.youtube.com/watch?v=Jz-7I7i8ijY

28.11.06

finais

últimas bancas e entregas. logo logo o blog volta ao normal!

16.11.06

Impressões...

Só eu que saí puta do show do New Order? Só eu que morri de calor? Só eu que não ouvi nada direito por causa do som abafado? Só eu que achei que estava numa micareta? Então tá...

5.11.06

Ahn.... TIM



Melhor show do Tim Festival 2006 e top 3 da vida. Absurdo! Todo mundo ficou em transe junto com eles.

Lindo! Lindo! Lindo!
*Tim Festival deveria ser um modelo a ser seguido pelos outros festivais de MERDA que acontecem por aqui. Tudo bem que eles trazem bandas bacanas, mas aí enfiar a faca nos ingressos e cagar no resto. O Motomix foi uma vergonha - o lance da tenda e o problema com a prefeitura, as bebidas ruins, o som horrível, os shows divididos em dois dias... E ainda tem um bando de jornalistas de merda que escrevem críticas maravilhosas por aí. Eu mesmo li uma ontem falando bem do Motomix - isso vindo de gente que trabalha com música. Pode?

4.11.06

Discussão eterna

Então o disco novo do Beck foi banido "das paradas" britânicas e não será contado nos gráficos. Por que? Porque ele vem com DVD bacana e porque ele vem com uma capa customizável super legal. Então porque ele é criativo e se diferencia dos outros ele é banido.
Se eles baniram o disco justamente porque ele é muito mais atraente do que os outros e venderia mais, não há um sinal aí de que as gravadoras estão no caminho errado?
Se o problema é a concorrência com o mp3 e o Beck vem driblando isso muito bem, será que o discurso das gravadoras não é um tanto hipócrita?
Esse tipo de inovação deveria ser incentivado e não banido - mesmo que o custo deles aumente um pouco, é um incentivo e tanto pros fãs comprarem os discos. Mudanças acontecem, e isso é fato - a queda nas vendas já deveria ter feito a ficha desse povo cair, mas aparentemente é mais fácil fazer os consumidores de trouxas.
Talvez a gravadora do Beck esteja começando a perceber isso: "We knew before the album was released that the DVD and stickers would affect its chart eligibility, but they're both such brilliant ideas that it was never a question of us doing anything different from what Beck had planned for the release of 'The Information".
Pois é. Ainda bem que ainda tem gente que sabe fazer e sabe vender. Clap!
(Matéria toda na NME)

26.10.06


Só isso pra me dar um pouco de alegria nesses dias cheios de estress, prazos e cobranças....


Em breve o blog volta ao normal.

23.10.06

Aviso

Devido a alguns prazos apertados esse blog só terá postagens depois do dia 31 de Outubro.

Valeo.

17.10.06

Coisas

O site do Shins foi reformulado e está MUITO legal - mais esteticamente do que funcionalmente, mas está muito bacana. Eles já terminaram o novo disco, que se chama "Wincing the Night Away" e será lançado em Janeiro pela Sub Pop.

Site do Shins.

-------------

O site do Nokia Trends Brasil também está novo e espetacular. Apesar de um pouco confuso em princípio, está bem organizado e as notícias são bem legais e variadas. Vale a pena dar uma passadinha.

>Site do Nokia Trends.

------------

*Falando em Nokia, a empresa criou o site Music Recommenders, que terá dicas de lojas fodonas de música do mundo todo e terá David Bowie como representante. O site já está no ar, mas ainda não está funcionando. Leia mais no Wnews.

>Music Recommenders.

------------

A Revista Rolling Stone brasileira sai nessa sexta-feira com tiragem inicial de 100 mil exemplares. Gisele Bundchen está na capa. Ai Brasil...

>Foto da capa no Blue Bus.

------------

O grupo finlandês Husky Rescue também está com disco novo a ser lançado. Há uma nova música no myspace deles ("Diamonds in The Sky") e parece que o som continua o mesmo - a nova música poderia fazer parte do disco anterior (Country Falls - 2004) sem problemas. O som deles é ótimo e lembra muito o "Air", mas tem o toque nórdico que os caracteriza. Muito legal.

>Myspace do Husky Rescue.

15.10.06

alala alala


Novo clipe do CSS. Eu gosto mais do antigo, mas esse ficou docaraleo. Legal.

13.10.06

10th


Nobuzaku Takemura é um produtor japonês que começou sua carreira como DJ de hip-hop em Kyoto nos anos 80. Com o tempo ele se aperfeiçoou na mixagem e entrou em outros tipos de música, como Acid Jazz e Trip-Hop. Ele também lançou alguns discos sobre o pseudônimo “Child’s View” – um deles com a participação de nomes como Aphex Twin.

Nesse sentido ele mergulhou de vez na música eletrônica experimental. Ele fez algumas trilhas de desfiles do Issay Miyake e trabalhou também com os caras do Tortoise.

O disco que me motivou a escrever esse post é o “10th”, de 2003. Esse álbum foi todo mixado em computador, com samplers de diversos instrumentos (como piano e vibrafone). As batidas são muito sintéticas e os vocais são todos robóticos (ele não usa vocorder, mas um aparelho de auxílio a deficientes) – o disco todo tem essa referência futurística muito clara.

As músicas são muito plásticas e interessantes. São manipulações e colagens de elementos que se tornam obra de arte. Não que outros tipos de música não sejam arte, mas nesse caso é completamente consciente. E é muito legal, além do som ser ótimo.

5.10.06

Ainda sem tempo!

Recentemente vi esse vídeo e achei muito docaralho. Mais umas vez os caras do Gnarls Barkley mandando MUITO bem. Adoro coisas geniais que caem na boca do povo.

2.10.06

Curtinhas

Estou sem tempo nenhum para escrever!

------------

A autora do blog Una Piel de Astracan está com um blog novo, onde ela mostra só bandas novas e independentes que estão no myspace, e no purevolume, e no Youtube... Genial! http://arcfiredescubre.blogspot.com/

------------

O disco Ships, do Danielson é BOM DEMAIS. O Pitchfork colocou no ar hoje o primeiro vídeo do disco, da música "Did I Step on Your Trompet", onde o cantor aparece ao lado de amigos e cenários bizarros/bacanas. Espetacular! Veja aqui. Aproveite e ouça as músicas, que são muito boas:


Site do Danielson.
Danielson no Myspace.

25.9.06

uia

será que vai?

http://www.rollingstonebrasil.com.br/

Lindeza!


Ontem à noite baixei o novo disco do Beck, chamado "The Information". Não vi nada sobre isso, apenas uma notinha no Pitchfork (copiada descaradamente pelo site da Erika Basfond-fino) dizendo que o Devendra Banhart participará do próximo videoclipe dele, "Cell Phone's Dead", dirigido pelo queridinho Michel Gondry. Achei estranho, já que considero Beck um dos maiores nomes da música atual (e dos últimos, sei lá, dez anos).

Genial na música, nos clipes, nos shows, no visual, nas roupas, caras e bocas, Beck sempre manda muito bem (até quando manda mal - eu adoro o Sea Change, que todo mundo detesta).

O disco novo é relativamente parecido com o Guero. É um pouco mais acústico, mas é definitivamente Beck. Beeem legal e bem psicodélico é cheio de violões e batidas, crássicos do Beck. Muitas músicas excelentes, como sempre. "Motorcade" é minha favorita, por enquanto.

O grande lance é a capa do disco, que será uma folha branca onde vc cola os adesivos superbacanas que vêm junto da maneira que quiser e faz a sua capa personalizada. Tem como contestar o status de gênio do cara? Eu não ouso.

No myspace dele tem uma música do disco novo ("Nausea", que é ótima) e um clipe novo, da música "No Complaints", que é bem simples, mas também muito bacana.

*O site dele também é genial - é bonito, tem vários clips dele e músicas em streaming. Vale à pena dar uma passada.

Myspace do Beck
Site do Beck
Link para baixar "The Information" (novamente do Una Piél..)

23.9.06

Post Rápido


Mais uma semana corrida e um fim de semana perdido. As coisas acontecem muito rápido. Uia.

Então hoje eu lembrei do Sigur Rós enquanto pesquisava referências para um projeto. Resolvi escrever algo sobre eles. Acabei de indicar para um amigo que achei que iria odiar e ele acabou gostando. Olha que beleza.

O Sigur Rós é um grupo de islandeses geniais que fazem música tão única e especial que emociona. A estética, as capas e os clipes são cheios de imagens fortes, que se misturam a sons fortes, estranhos e ao mesmo tempo lindos. Não dá pra explicar muito bem e isso é que faz deles muito interessantes.

A língua inventada, os sons alienígenas, as imagens bizarras, os shows com guitarras e arcos de violino (obrigada lucas!) e os ambientes criados são únicos. Como se eles vivessem em um outro planeta (se bem que a Islândia é mesmo outro planeta).

Assistir aos clipes dá uma boa idéia do que eu estou falando. Se você ainda não ouviu corre lá no site deles que é bem legal e ainda por cima tem várias mp3 para download. Lindo! Lindo! Lindo!


Site do Sigur Rós.

19.9.06

Surpresa boa


A banda se chama Kashmir. São alguns caras dinamarqueses que trabalhavam com arte e se juntaram para formar uma banda de rock. Não sei exatamente a data de sua formação, mas parece que os caras já estão juntos há algum tempo e já têm alguns discos.

O disco que possuo é o "No Balance Palace", de 2005. O disco é sensacional. O som lembra bastante Sonic Youth pela levada da bateria e do baixo. Às vezes também tem um quê de My Bloody Valentine. É beeem legal. O disco todo é bastante linear e não muda muito de estilo, mas dá para ouvir ele todo tranquilamente.

O mais legal (que eu descobri no site deles) é que o disco tem as participações de dois nomes MUITO fodões: David Bowie e Lou Reed! Parece que o Bowie era fã da banda e ao ser convidado para cantar na música "The Cynic" topou numa boa. Já o Lou Reed lê um poema sobre uma guitarra em "Black Building".

Nada de novo, mas rock bom, decente e honesto. O site deles também é bem bacana e visualmente interessante (assim como a capa do disco, razão do meu interesse inicial pela banda). Boa surpresa.


Myspace do Kashmir
Site do Kashmir
Link para baixar o disco (do Una Piel...)

18.9.06

Confissões

Eu adoro escrever isso aqui. Minhas opções de carreira foram todas erradas e agora estou pagando. Estou cansada, dormindo pouco, não ouço mais tudo que eu gostaria, não tenho mais tempo para ler os blogs e sites que gosto tanto nem as revistas e nem estou levando meus cursos a sério.

Comentários bacanas me dão uma esperancinha. Shows legais como os desse fim de semana também(apesar da mancada e tremenda falta de respeito com as pessoas que compraram os ingressos da Motorola). Conversas legais com quem gosta dessas coisas como eu.

Isso é meu minutinho de esperança, de alívio, de abstração, de tudo que é bom e vale a pena.

Essas próximas semanas terão posts escassos - estou com prazos apertados. Mas logo passa. Prometo que não vou parar. E obrigada aos pacientes leitores desse modesto blog. Comentários legais como esses me animam. Talvez nem todas as coisas estejam erradas. ;)

14.9.06

Mais sobre Charlotte

Baixei o disco. Ouvi. E ouvi. Estou ouvindo ainda.
Não sei se sou cabeça dura mas minha opinião não mudou. É um disco excelente sim, mas o nome do autor deveria ser "Air" ou "V.A." porque a participação da moça no disco é praticamente nula.
Os pseudo entendidos, indies e cia. que vivem vomitando impressões musicais e críticas ruins sobre artistas brasileiros deveriam se envergonhar de babar tanto ovo pra essa moça. Eu adoro o primeiro disco da Bebel Gilberto (produzido pelo Suba e com participações espetaculares), mas reconheço que não é um disco dela. Do mesmo modo, 5:55 não é um disco da Charlotte Gainsbourg. Simples assim.
É muito fácil falar mal quando é a Maria Rita ou sei lá quem, mas pelo visto o "Gainsbourg" tem peso de sobra para acalmar as línguas venenosas da fauna indie brasileira.

13.9.06

Nhe


Estou cansada pra caramba e acho que peguei uma gripe. Está cada vez mais difícil ler e ouvir coisas novas, mais difícil postar. Mas como eu sou otimista (hoho) aposto que em breve as coisas voltam a ser como antes.

Falando em otimismo e em música esse semstre tem muitos shows! Sábado agora tem o Motomix e eu já estou com passagem pro Rio e ingressos pro Tim nas mãos. Viva!

----------

Mudando de assunto.... Estava ouvindo Psapp e resolvi postar algo sobre a banda, já que é tão bom. É uma dupla inglesa que faz música pop eletrônica cheia de barulhinhos - eles usam brinquedinhos como instrumentos, algo como o Jumbo Elektro (apesar do som ser beeem diferente).

Os vocais são sempre femininos e muito agradáveis. As batidas são leves e diversos elementos estão presentes na música. Me lembra um pouco o Ratatat em alguns momentos. Eles têm vários EPs, mas discos mesmo são apenas dois: "Tiger, My Friend" de 2004 e "The Only Thing I Ever Wanted" desse ano, ambos lançados pela Domino - gravadora genial (Four Tet, Juana Molina, Quasi).

Os dois discos são excelentes e altamente recomendáveis a qualquer fã de música eletrônica, de pop e/ou esquisitices (como os gatinhos, personagens dos clipes e das capas e presentes no myspace da banda).

O meu disco favorito deles é o Tiger, My Friend, mais eletrônico e experimental, mais barulhinhos, muito melhor. "About Fun", que é uma das melhores músicas do Psapp, está nesse disco. O clipe dela é genial e a música está numa coletânea da Colette de tão bacana que é.

Veja o clipe aqui.
Myspace do Psapp.
Site do Psapp.

8.9.06

Nhaaaa

Então quarta teve Campari Rock. Como esperado cheguei tarde, perdi o Montage, Cardigans foi uma merda e Gang Of Four foi espetacular. Esperava menos do show deles, mas os caras me surpreenderam - mesmo com sono e cansada fiquei até o fim. Muito bom.
Update: crítica de colunista da Folha Ilustrada mostra opinião parecida com a minha sobre os shows. O título já diz tudo: "Atualidade do Gang of Four soterra Cardigans". Leia aqui.
-----------
Domingo que vem -dia 17 de Setembro- tem show do ótimo Jumbo Elektro junto com o Guilhermoso Wild Chicken no Copolla, no Projeto 2emum. Será hilário e muito divertido. As duas bandas são muito boas e performáticas - esse duo já rolou no 2emum no começo do ano passado e foi beeeem legal. Ótimo programa pra animar o fim de Domingo.

4.9.06

Arte, Barulho e Abstração


Ontem fui ao FILE (Festival Internacional d eLinguagem Eletrônica) e achei muito legal - muito mais pela iniciativa de mostrar algo novo e diferente numa mostra de graça no meio da Paulista do que pela exposição propriamente dita. Uma pena não ter conseguido assistir às performances que ocorreram no começo do festival.

Uma das obras expostas que me interessou muito foi a animação em vídeo do Motomishi Nakamura (que fez a animação do vídeo genial "We Share Our Mother's Health", do The Knife, que eu já postei aqui). As animações são muito legais, coloridas e intrigantes, e se integram completamente à trilha, feita pelo músico/artista Otto von Schirach.

Otto é de Miami, EUA, e faz música experimental, IDM, metal, entre outros barulhos. A página dele no myspace é bem interessante (apesar do trabalho feito com Nakamura ser infinitamente melhor) e vale à pena dar uma olhada (ouvida). Uma passada no site de Nakamura também é fundamental - lá dá para ver o vídeo genial do Knife e também algumas obras do artista nipo-americano (animações, ilustrações, etc.).


Myspace do Otto von Schirach.
Site do Motomichi Nakamura.
Site do FILE.

Oops

Não, este blog não morreu!


Postagens mais tarde...

30.8.06

Alguém tem que ceder.

E a Universal deu o primeiro passo:

"Sustentada por seus rendimentos publicitários, a Universal Music, número um na indústria fonográfica mundial, oferecerá nos Estados Unidos e no Canadá o download gratuito de músicas para competir com a Apple e o sucesso de seu iTunes." Leia mais no UOL Música.


"A Vivendi Universal anunciou nesta terça-feira, 29/08, que vai oferecer todo seu catálogo de músicas gratuitamente para download na Internet. O serviço terá sua receita baseada em propaganda. A Spiralfrog – empresa especializada em entretenimento digital – fechou acordo com a gravadora para desenvolver um serviço para oferecer as músicas gratuitamente no modelo estabelecido até dezembro de 2006." Leia mais no Wnews.

Cidadão Instigado

Esse é o nome do projeto do Fernando Catatau, de Fortaleza, que já tem dois discos lançados, "O Ciclo da Decadência" (2002) e "E o Método Túfo de Experiências" (2005). O som deles é bem legal, apesar dos vocais serem um pouco toscos. As influências são diversas (Raul Seixas é a mais óbvia), mas o som deles é bem variado e interessante (as letras também são bem curiosas).

Eu gosto mais deles ao vivo do que nos discos - o que vem a calhar, já que eles estão fazendo shows por aqui. Um deles acontece hoje no Studio SP e o próximo é com os Los Hermanos no Citibank Hall, que deve ser beeeem legal.

Para quem não conhece as bandas legais e atuais brasileiras e está sempre com aquele discurso de que não existe música atualmente no Brasil (como meus amigos da faculdade) eu recomendo que vá nesse show. Nada melhor do que um show do Los Hermanos (tirando a loucura dos fãs malas) com a diversão de um show do Cidadão Instigado.


Myspace do Cidadão Instigado.

Bafafa

Estão rolando por aí comentários sobre o disco da Charlotte Gainsbourg (filha dele mesmo), chamado 5:55, principalmente depois da sua participação no novo filme do Michel Gondry (The Science of Sleep, sobre o qual já falei aqui) e do Lucio Ribeiro ter dito que o disco é ótimo. Segundo ele mesmo o disco está nos favoritos da Colette, loja cool francesa.

Ainda não ouvi o disco todo, mas com músicas de Jarvis Cocker e Air fica bem difícil sair algo ruim. No site dela dá pra ouvir duas músicas.

Como eu disse, ainda não ouvi tudo, mas acho que é mais um caso de Maria Rita. Ela é filha do grande nome da música francesa e está envolvida com nomes dos mais fodas do meio. Assim é praticamente impossível fazer algo ruim (se bem que a Maria Rita consegue às vezes). Preciso ouvir com mais calma pra criticar com mais autoridade. Mas a impressão inicial é essa. Escutem e tirem suas conclusões.

Site da Charlotte Gainsbourg.

28.8.06

dois coelhos


Depois de fuçar bastante no myspace do "The Bird And The Bee" resolvi ir no myspace da Inara George (da banda) e ver o que tinha por lá. Não sei se direito, mas parece que ela tem um disco lançado, "All Rise", do ano passado.

O som dela (obviamente) tem muito a ver com o de seu projeto paralelo, mas é mais calmo e introspectivo. Levada folk e pop, tudo muito suave. E como a voz dela é adorável fica difícil não ouvir milhões de vezes todas as músicas do myspace dela. É uma delícia (eu sei que eu uso muito esse termo, mas a voz dela realmente é uma delícia - brisa de verão colocada em música).

Na onda do Metric, Feist, essas coisas. É mais uma, mas é legal.


Myspace da Inara George

27.8.06

Gostinho de Verão


Eu não sou muito fã de verão (odeio calor, suor, a moleza e preguiça de fazer as coisas...). Mas também tem coisas boas, como uma boa piscina, praia, sol, mar, começos, possibilidades. O verão ficou marcado na minha cabeça como uma boa época por alguns motivos... E às vezes, no meio da correria em que estou tenho vontade de voltar para dois verões atrás, quando tudo era tranquilidade e diversão (não odeio minha rotina, de jeito nenhum, mas sou muito saudosa e escapista).

Digressões à parte, quando estou muito elétrica, lembrar desses verões me acalma. E algumas músicas são feitas para esses momentos. The Bird and The Bee é uma das bandas que tem essa característica.

Desde o nome "hipponga" até o som deles (que lembra bastante o Metric e às vezes o Zero 7) lembram aquele tempo quente e a brisa amiga do verão. Uma delícia. Os vocais são predominantemente femininos, bem suaves, o som é quase sempre downbeat, com algumas musiquinhas mais animadas (como "Again and Again", que tem violão rapidinho e uma batida à lá Flaming Lips).

Eles são uma dupla californiana, Greg Kurstin e Inara George, que se uniram através da paixão pelo jazz e acabaram fazendo algumas músicas juntos. O disco do duo será lançado ano que vem pela Blue Note, mas eles já tem algumas músicas no myspace e uma no site deles.


Site do The Bird and The Bee.
Myspace do The Bird and The Bee.

26.8.06

Noise


Oppenheimer é uma bandinha de indie/noise pop do Reino Unido muito legal. O som deles é muito gostoso, muito pop e cheio de detalhes e barulhinhos e o mais legal é que, apesar de se som ser tão completo eles são uma dupla. Mesmo nos shows eles tocam sozinhos e tudo funciona tão bem quanto no disco ("Oppenheimer", 2006").

O som é legal, nada de novo, mas música pop não precisa inovar para ser espetacular e te fazer dançar. Eles se apresentaram recentemente na WOXY e foi bem legal. O "live act" está no site da WOXY para quem quiser baixar.


Myspace do Oppenheimer.
Live Act do Oppenheimer na WOXY.

24.8.06

TIM Festival

Saiu a lista de atrações. Não tem Clap Your Hands Say Yeah!, mas tem TV on The Radio, Amadou & Marian, Black Dice e Bonde do Rolê, além do que o pessoal já sabia. Acho que eu esperava mais.

27 de outubro RIO DE JANEIRO Marina da Glória

TIM STAGE (23h)
Daft Punk

TIM LAB (22h30)
Céu
Amandou & Marian
Devendra Banhart

TIM VILLAGE (1h)
DJ Shantel
Maurício Valladares

28/10

TIM CLUB (20h)
André Mehmari Trio
Roy Hargrove
Charlie Haden

TIM STAGE (23h)
Mombojó
Patti Smith
Yeah Yeah Yeahs

TIM LAB (22h30)
Bonde do Rolê
TV on the Radio
Thievery Corporation

29 de outubro

TIM CLUB (20h)
Stefano Bollani
Ahmad Jamal
Herbie Hancock

TIM STAGE (23h)
Instituto
DJ Shadow
Beastie Boys

TIM LAB (22h30)
Marcelo Birck
The Bad Plus
Black Dice

22.8.06

Rapidinhas

O vídeo novo do Rapture está rolando solto por aí! Nem é tão bom, mas a música é sensacional! Pra quem torcia o nariz pros caras eles provaram que são bons mesmo e muito divertidos. Com a pitada extra de disco que a música deles ganhou eles se tornaram uma das melhores bandas pra tocar em festinhas. Yeah! Pra quem quiser ver, o vídeo já está no Youtube.




-----------

Eu já disse que "Young Folks" é a melhor música pop de todos os tempos? Pois é, e não sou só eu que acho. Vá lá no GvsB e baixe um remix genial.

-----------

CocoRosie ganhou mais uma noite na The Week. Elas tocam dia 31 também. Beleza!

21.8.06

(des)estabilizando


Tá. Com certeza vou demorar pra me acostumar com o novo ritmo. As coisas estão puxadas e eu tenho ficado cansada demais. Fora que fazer arquitetura é foda. Mata todo e qualquer tempo livre que um ser merece. Mas é isso aí...

Para aliviar uma segundona cheia nada melhor do que o friozinho que está fazendo e um disco (nem tão) novo do Zero 7. Eu sei que saiu há decadas e que muita gente comentou por causa da participação do Jose Gonzales, mas só decidi ouvir semana passada. Quanto desperdício.

Zero 7 é bonitinho, é gostoso, é downtempo, é verão e é dia frio de céu azul. É uma delícia. O melhor de tudo é que o novo " The Garden" é mais ousado e menos modinha do que os outros discos dos caras. Consegue ser mais eletrônico e mais folk ao mesmo tempo.

A primeira faixa, a ótima "Futures", parece muito algo do James Taylor, com uma batida bem sutil e vocal multiplicado. "Seeing Things" tenta ser kraut, mas fica no meio termo muito bem. "Today" é a mescla perfeita esntre o estilo dos dois artistas. As músicas que têm Gonzalez nos vocais são as melhores e mais agradáveis. Mas as outras também são demais.

De tão bom o disco me fez desejar os fins de tarde do verão, época da qual não sinto falta nenhuma.


Myspace do Zero 7
Link para baixar "The Garden" (do Music is The Weapon)

Algumas coisas

Ouvi o disco novo do Kasabian e me decepcionei MUITO. Esperava muito mais. O primeiro disco deles dá de dez nesse novo. Talvez eles tenham se empolgado com o sucesso rápido e relaxaram. Imperdoável. Ouvirei com mais calma e aí sim opinarei com mais autoridade sobre o disco.
Para quem quiser ouvir, o disco está inteiro no Myspace da banda.
---------
Lily Allen está tocando nas rádios daqui. Legal.
---------
O disco novo do Decemberists já vazou, eu já baixei e já ouvi. Comentários e link em breve.

20.8.06

Top Top

Mais uma vez a Pitchfork fez uma lista de tops. Essa última veio em doses - "The 200 Greatest Songs of The 60's". A lista é espetacular e tem de tudo - desde rock a soul e funk.
Pra quem estava se debatendo querendo para baixar a grande lista, o blog "Blogs are for Dogs" subiu as mp3 de TODAS as 200 músicas. Vá lá.

Desculpem a ausência


Como já tinha previsto ainda não me adaptei à nova rotina – acabei cochilando logo depois do jantar, ao chegar em casa e tomar um banho. A semana foi cansativa, mas logo me acostumo e o blog volta à ativa completamente.

O sábado frio e meio cinzento foi animado pelos Evangelicals, banda indie bem legal de Oklahoma, EUA. Não sei muito sobre eles, somente que eles acabaram de lançar seu primeiro disco, "So Gone", independente.

O disco é cheio de músicas alegres e divertidas e também conta com algumas lentinhas, bem gostosas que lembram muito o Luna no começo dos anos 90. O mais legal no disco é que ele tem um ritmo – começa super ensolarado, cheio de hits pop divertidos e vai lentamente diminuindo a velocidade e o volume da bateria no seu decorrer, com canções que são quase hipnotizantes no finzinho (perfeito para uma sonequinha depois do almoço, eheh). Nessa categoria "My Headache", "Into The Woods" e "The Water Is Warm" são preciosas.

Mas as faixas animadas também são excelentes. Aliás, é um disco que deve ser devorado por inteiro de uma só vez. Recomendo para um fim de semana cinzento e molenga que precisa de animação ou simplesmente boa música.



Myspace dos Evangelicals.
Link para download "So Gone" aqui. (Do Polaroid Rainbow)

16.8.06

Here I dreamt I was an Architect


Hoje eu comecei a trabalhar. Não sei quanto vai durar esse estágio - começou do nada e ainda estou um pouco perdida. Mas o estágio e os cursos que estou fazendo esse semestre dificultarão as postagens. Fica mais difícil ler e ouvir e baixar tudo o que eu gostaria. E a faculdade acaba ocupando esse tempinho que sobra.

Mas pretendo não parar com o blog. Muito pelo contrário. Mesmo que ele fique um pouco instável nos próximos dias. E com esse clima todo de faculdade, trabalho e projetos eu lembrei dessa música do título do post.

Decemberists é uma das melhores bandas indie/folk atuais. Eles são de Oregon e, liderados pelo superativo Colin Meloy, já lançaram três discos e alguns EPs. Todos os discos são maravilhosos, mas ultimamente tenho gostado muito do EP "5 Songs", de 2003.

Apesar do nome, são na verdade 6 músicas, mas são 6 pérolas. "Shiny" e "Angel, Won't You Call Me" são preciosas. O EP é uma amostra da essência da banda. Demais. Para quem não conhece é um bom começo.


Link para baixar o EP "5 songs".
Myspace do Decemberists.
*Update: Esse ano será lançado o quarto álbum do Decemberists, "The Crane Wife", primeiro a sair por uma 'major'. Eu obviamente ainda não ouvi, mas parece que já vazou. É só procurar.

15.8.06

Bootlegger

Site com várias Mp3 ao vivo e covers de algumas bandas. Ainda não testei a qualidade, mas parece ter bastante coisa legal.

Bootleg Browser

14.8.06

Suecos, sempre eles...


O disco "Writer's Block" do Peter Bjorn and John é definitivamente um dos melhores desse ano. Há algum tempo o estou ouvindo e quanto mais ouço melhor fica. O link para o myspace deles até esteve aqui do lado por alguns dias, mas é tão bom que merece um post inteiro.

Eles são um trio, se conheceram quando adolescentes em 1999, já lançaram dois discos e alguns EPs. Todos eles compõem, tocam e cantam. Todos suecos, claro! Eles são os reis do pop - desde o ABBA já vêm mantendo essa fama.

Writer's Block é um disco essencialmente pop, que lembra às vezes o começo do Belle & Sebastian e ao mesmo tempo o novo projeto do Erlend Oye, o "Whitest Boy Alive". Também há bastante influência do folk sueco. O disco é pop e dançante sem ser chato nem melado, o suficiente pra você tocá-lo praticamente inteiro na mesma festa (duas vezes até).

Infelizmente não consegui fugir do óbvio e elegi "Young Folks" (o hit) a melhor do disco. Juro que dá para ouvir essa música umas dez vezes seguidas sem enjoar e dançar TODAS as vezes.

Vá lá no myspace deles e ouça! Ou baixe agora o disco aqui. (link do Una Piel...)



Myspace do Peter Bjorn and John.
Site do Peter Bjorn and John.

12.8.06

Is This it?

O guitarrista dos Strokes, Albert Hammond Jr. (o cabeludo, não o magrelo) está com um novo projeto solo e disco, intitulado "Yours To Keep", a ser lançado ainda esse ano pela Rough Trade. O álbum conta com a participação de gente grande, como Sean Lennon, Ben Kweller e até mesmo Julian Casablancas, entre outros nomes legais.

A tracklist já foi divulgada, mas ainda não encontrei o disco na internet. Enquanto não vaza, dá para ouvir três músicas no myspace do moço ou baixar as mesmas três em mp3 desse blog gringo.

As músicas são bem legais e lembram BASTANTE os Strokes. Não que isso seja necessariamente ruim (ou bom)...

11.8.06

yaddayaddayadda


Sexta estranha. Estou cheia de coisas para fazer e não vou conseguir postar nada decente. Então pra compensar a falta de tempo, de post e de ânimo aqui vai um vídeo muito legal.

Divirtam-se.

10.8.06

dupla

Duas bandas beeeem legais e bem pop que eu conheci nos últimos tempos e não paro de escutar: Arrah & The Ferns e Bishop Allen.

A primeira, indie pop do bom, é um trio de Indiana, EUA. O pop deles é tão bom, animado e contagiante que até me dá alegria nas minhas manhãs de aula chatas e quentes e secas e com sono. Sim, se eu ouvisse no carro a caminho da faculdade me animaria. Eles lançaram um disco esse ano, chamado "Evan in a Vegan". Assim como o nome do disco, as músicas e as letras e até mesmo o site são muito espirituosos e divertidos. Divertido é a melhor palavra para definir a banda.

Gosta de pop? Passa lá no myspace deles.

A outra banda é o Bishop Allen, banda maluca de NY que prometeu lançar um EP para cada mês desse ano e até agora cumpriu muito bem a promessa. Os EPs têm músicas novas e interessantes, também divertidas e pop (não tanto quanto o Arrah & The Ferns), um pouco mais rock, com um algo de Grandaddy. Além das músicas serem bem legais as capas dos EPs são super bonitas. Algumas músicas estão disponíveis pra download no site deles e nesse blog também.

E eles também estão no myspace.

Aberfeldys's Gone

Eu gostaria muito de me empolgar e falar super bem do novo disco do Aberfeldy, mas será impossível.

Não que o primeiro disco deles, "Young Forever" seja maravilhoso, mas é uniforme, tem unidade e direção definida - mesmo com músicas chatinhas às vezes, o disco vale pelas ótimas "Love Is An Arrow", "Summer's Gone", "Vegetarian Restaurant" e "Heliopolis By Night".

Mas o novo (e pretensioso) “Whatever Turns You On” não me tocou. O disco muda muito, tem músicas meio 80’s e outras lembram muito Sister Hazel (meda!). As letras –ponto fraco deles- também não melhoraram. Até tem algumas músicas gostosinhas (“All True Tendencies” e a faixa-título), mas nenhuma ótima. Outro ponto fraco é que a alegria deles ficou demais, e as baladas ficaram ainda mais chatas. Uma pena, mas acho melhor voltar a escutar “Summer’s Gone” mesmo....


No myspace deles tem "Love is an Arrow" e "Summer's Gone", as melhores.

9.8.06

Bas-fond II

Ladytron vem tocar na D-Edge dia 1o de Setembro! Está no site da banda. O site não é muito claro, mas parece que será um Dj-set (Ladytron DJs) como foi no Sónar de São Paulo em 2004. Legal.

Bas-fond

A Erika Palomino não perde tempo quando o assunto é 'coolness' e bom gosto. Nessa onda, o site dela está falando sobre o ótimo disco do Fujiya & Miyagi, sobre o MSTRKRFT e o Whitest Boy Alive, bandas já comentadas aqui no Superlotado, além de outras bandas novas bacanas.

Como eu já disse, o texto pode ser um pouco cansativo por causa dos termos usados ("ferveu", "loucurinhas", "arrasou", etc.), mas o media player do site tem várias músicas das bandas citadas em ótima qualidade - e você ainda pode montar sua lista de favoritos. Vale à pena como alternativa ao myspace, que é pesado e quase sempre lento.

8.8.06

um pouco mais

Microcampo é o nome do meu novo blog, no qual escrevo um pouco sobre design, arte, moda, tecnologia e arquitetura. Ele será atualizado sempre que possível e ainda sofrerá algumas mudanças sutis.
O Superlotado continuará sendo atualizado diariamente. Mas passem lá.

perda


"O brasileiro Moacir Santos, que fez carreira dentro e fora do país como saxofonista, compositor, arranjador e maestro, morreu no domingo (6) aos 80 anos na Califórnia (EUA), onde morava há cerca de 40 anos. Ele estava internado desde a última sexta-feira em conseqüência de um derrame."

Da Folha Online

Uma grande perda para a música brasileira. Moacir Santos foi um dos maiores músicos brasileiros, apesar de ter maior reconhecimento no exterior. Apenas um disco seu foi lançado no Brasi (os outros foram lançados no exterior pela Blue Note). "Coisas", de 1964, é uma coleção de músicas maravilhosas, considerada inovadora desde a época do seu lançamento. É obrigatório para qualquer um que goste de música brasileira e jazz.

7.8.06

(re)começo

Voltei à velha rotina de aulas insuportáveis pela manhã. Espero que os acontecimentos nas próximas semanas não afetem o blog.

----------

O canal Sony está tocando Deerhoof numa das vinhetas de intervalo. Animal! Deerhoof é uma das bandas indie mais legais e barulhentas do planeta. A banda faz um noise pop perfeito com os vocais inconfundíveis de Satomi Matsuzaki. Os discos deles foram lançados pela espetacular Kill Rock Stars (Bratmobile, Xiu Xiu, Le Tigre) e seu último disco, "The Runners Four", de 2005 é um dos meus favoritos de todos os tempos.


Site do Deerhoof.
Myspace do Deerhoof.

4.8.06

RAauuurrrr!

A melhor música do último disco do Ratatat, sobre o qual eu já postei aqui, chamada Wildcat ganhou remix do e*Vax. Não sei quem é, mas o remix é absurdamente bom. Mp3 aqui.

(Do G vs. B)

Bond, Graham Bond

Graham Bond Organisation foi uma das maiores (e primeiras) bandas de R&B na Inglaterra dos anos 50/60. Dizem que eles nunca estouraram por sua ousadia, pelo som cru e rápido (que se aproxima muito do rock) e pelo tom vanguardista, um pouco demais para a época. Eles também ficaram muito ligados ao rock pelo fato de Jack Bruce e Ginger Baker, membros da banda, terem posteriormente formado o Cream.
O disco de 64, "Live at Klooks Kleek" é o melhor da banda, no seu auge na época. O disco tem versões mais inspiradas de algumas de suas músicas e termina com "What'd I Say", de Ray Charles. Mais sobre o disco e link para download aqui.
Uma participação da banda no estranho filme "Gonks Go Beat", de 65, está no vídeo abaixo. Não é ao vivo, mas o vídeo é bem legal. (Dica do Modculture).

3.8.06

shiny shiny


Uma das bandas mais interessantes que eu ouvi nessas últimas semanas foi o DeVotchKa, grupo norte-americano de Denver.

Já li comparações entre o DeVotchKa e bandas como Modest Mouse, Arcade Fire e até mesmo Patrick Wolf, mas são comparações fúteis e superficiais. O complexo som da banda é a união de folk e indie rock com elementos de música tradicional cigana e russa (entre outras influências, como spaghetti westerns, Tom Waits e Ennio Morricone).

A influência russa também aparece no nome, que significa algo como “jovem mulher” ou “garotinha” – a palavra DeVotchKa é um nome do Nadsat, idioma baseado no russo, inventado pelo escritor inglês Anthony Burgess (autor do Laranja Mecânica).

Digressões à parte, o DeVotchKa faz um som peculiar – seus quatro integrantes usam diversos instrumentos nada convencionais numa banda de rock, como theremin, trompete, violino e acordeão.

A banda tem quatro discos lançados – o último deles, “Curse Your Little Heart”, lançado esse ano, tem apenas covers. Uma das covers do disco é “Venus in Furs”, do Velvet Underground, e está disponível aqui.

No myspace da banda tem mais quatro músicas – três delas para download. No site deles também dá para ouvir algumas músicas com qualidade bem boa.


Site oficial do DeVotchKa
Myspace do DeVotchKa

2.8.06

Curtas

O site da Erika Palomino está com uma nova seção de multimídia muito legal - o som é ótimo e as músicas são legais (tem Vetiver, TV On The Radio, e até Wandula). A única coisa chata são os textos exagerados.

-----------------

Para quem aprecia música clássica o site Karadar é um parque de diversões - tem biografias, fotos, mp3 e outros downloads.

Bodas

Essa semana -mais precisamente ontem- a MTV gringa fez 25 anos. Ricardo Calil, do no mínimo, escreveu uma coluna falando sobre como a MTV, nos seus poucos 25 anos, já está velha, desatualizada e cada vez mais nociva:
"A MTV foi decisiva para moldar a cultura pop nesse último quarto de século (...). Mas houve um efeito nocivo de impacto ainda mais profundo. A MTV criou uma embalagem moderna para vender uma idéia antiquada de rebeldia, ajudou a formar uma geração de consumistas à beira da patologia, elevou ao cubo o narcisismo e o voyeurismo da cultura da celebridade."
E ainda cita a nossa MTV-Brasil:
"A MTV Brasil durante muito tempo pôde ser mais independente e criativa que a original. De uns anos para cá, porém, a programação caiu em uma certa pasmaceira e em um excesso de auto-referências."
Finalmente alguém disse a verdade sobre a emissora. A matéria toda está aqui.

Esgotando II

Depois de vááárias covers de "Crazy", do Gnarls Barkley, o Raconteurs resolveu tocar a música numa apresentação. Não ficou muito boa, mas para quem quiser ouvir a mp3 está no blog stereogum.

Falando em Gnarls Barkley, o vídeo novo deles é o da música "Smiley Faces" e é GENIAL, como tudo que eles fazem.

1.8.06

After Hours

Michel Gondry, famoso diretor do sensacional "Eternal Sunshine of The Spotless Mind" ( ou Brilho Eterno...) está com filme novo - "The Science of Sleep", que será lançado esse mês na França, e em Setembro nos EUA.

Gondry é muito conhecido por seus comerciais sem pé nem cabeça, e pelos videoclipes geniais como "Fell in Love With a Girl", dos White Stripes, “Star Guitar”, do Chemical Brothers.

O trailer do novo filme já está na rede e é bem legal – bem a cara do diretor, com imagens sem nexo e músicas ótimas (só no trailer rola Velvet Underground, Strokes e Death Cab for Cutie). Gael Garcia Bernal é o protagonista, ao lado de Charlotte Gainsbourg.


Pra quem quiser ver:

Site com o trailer em vários tamanhos (também tem outros vídeos do Gondry).
Trailer no Youtube.

Spank Rock

Spank Rock é um grupo americano que mistura hip hop, electro, miami bass, e outros elementos, criando músicas divertidíssimas, dançantes e com letras bizarras (os nomes das músicas e dos integrantes não ficam muito atrás na bizarrice).

Eu não sei muito sobre eles, mas isso não é necessário. Bom mesmo é ouvir as músicas e se divertir.


Myspace do Spank Rock.
Site do Spank Rock.
Spank Rock na KEXP.

31.7.06

De volta à atividade.

Finalmente postando – a internet ainda está um lixo e cai a cada vinte minutos, mas tentarei reverter a situação ainda hoje. Para acalmar os ânimos e preparar-se para a volta da (nem tão) boa e velha rotina, nada melhor do que boa música.

Há alguns meses tive o prazer de descobrir o “Fujiya & Miyagi”, trio do Reino Unido que faz krautrock inspirado em bandas como o Can e o Neu! – eles até fizeram algumas apresentações com Damo Suzuki (ex Can que esteve no Brasil ano passado e tocou no Sesc Pompéia no festival 4hype), todas na Inglaterra em Abril desse ano.

Inicialmente uma dupla, eles lançaram em 2002 o disco “Electro Karaokê”. Depois de algumas mudanças na banda –agora um trio- lançaram o “Transparent Things”, em Maio de 2006.

Apesar da semelhança com o som das famosas bandas já citadas, o trio de Brighton se diferencia pela batida mais rápida (até lembra o Caribou em alguns momentos) e pela levada pop, que chega quase a ser um funk da DFA em músicas como “In One Ear & Out The Other”. Excelente. Sem se levar tão a sério, Fujiya & Miyagi fizeram um dos melhores discos do ano, com música bem feita e divertida.

No site genial do trio há apenas duas pequenas amostras do disco, mas vale à pena fuçar pelos desenhos bizarros e comandos sem nexo, além da estética bacanuda. No myspace também estão quatro músicas ótimas apenas para streaming.


Site do Fujiya & Miyagi.
Myspace do Fujiya & Miyagi.

30.7.06

Falhas no sistema

Graças ao meu querido servidor de internet estou sem internet desde sexta-feira de manhã. Hoje parece que as coisas voltaram ao normal.
Postagens em breve.

27.7.06

Da série "Nomes Geniais"


O Say Hi To Your Mom é o projeto solo do maluco genial Eric Elbogen. Eric compôs, tocou e gravou todos os instrumentos de todas as faixas dos três primeiros discos do SHTYM -todos gravados no seu quarto. Os discos já lançados são "Discosadness" (2002), "Numbers & Mumbles" (2004) e o genial "Ferocious Mopes" (2005).
Essa semana -mais precisamente terça passada- foi lançado seu quarto disco "Impeccable Blahs", que foi gravado com mais dois caras, Chris e Jeffrey, banda de apoio de Eric nos shows das turnês passadas.
O som é Indie/ Powerpop, tem batidas fortes e marcantes, barulinhos e tecladinhos e vocais choramingados e gemidos. As letras são espetaculares e merecem atenção especial.
O último disco parece ser excelente -infelizmente só ouvi algumas faixas no podcast da WOXY. Há também duas músicas novas no myspace deles (que tem o melhor "about" de todos os tempos) e algumas mp3 no site da banda.

26.7.06

prometo

aprender a subir mp3 pro blog até mês que vem! ;)

O Rei

Preconceito é o principal motivo (depois da falta de acesso) para uma pessoa deixar de ouvir algum tipo de música ou artista.

Eu sempre me recusei a ouvir Roberto Carlos por preconceito - até que um belo dia, num show do "Del Rey" e do "Lafayette e os Tremendões" (projetos de artistas de outras bandas que fazem covers do Rei) eu descobri que Roberto Carlos pode ser beeeem legal.

Pouco depois dos shows meu pai adquiriu as caixas com as discografias do Rei das décadas de 60 e 70, lançadas no ano passado, e eu me surpreendi com a qualidade das músicas (principalmente da década de 60 e comecinho de 70).

Ele pode não ser o Chico Buarque, mas as suas canções contribuíram tanto para a qualidade da música brasileira da época quanto as dos intelectualóides politizados. Aliás, a música da Jovem Guarda é muito mais popular do que a "MPB" de Elis, Jobim, Chico, Caetano, Gil e companhia. Atenção, não estou dizendo que é melhor - somente que era mais popular.

De qualquer maneira, vale à pena ouvir esses discos antigos do R.C., principalmente quem tem esses preconceitos bobos e não conhece nada. Sim, pérolas como "Broto do Jacaré", "É Papo Firme", "Os sete cabeludos", "Não há dinheiro que pague" e várias outras merecem ser (re)descobertas.


Site Oficial do Rrrrrrrei Rrrroberto.

25.7.06

New Order no Brasil!

Agora é certeza - está no site dos caras. Dias 13 e 14 em São Paulo e dia 15 no Rio. Ueba!!

Rough Trade - 30 anos

Para sua comemoração de 30 anos, a RoughTrade lançará no próximo mês uma coletânea com 30 músicas, entitulada "The Record Shop: 30 Years of Rough Trade Shops". O disco duplo será lançado no final de Setembro no Reino Unido, mas em breve deve estar na internet (isso se já não está...).

A compilação conta com músicas de Björk, Bikini Kill, Afrika Bambaata, Matmos e até mesmo Mulatu Astatke - isso porque as faixas foram escolhidas especialmente por 30 artistas, entre eles Jarvis Cocker, Thurston Moore, James Murphy e a própria Björk.
Notícia via Pitchfork.

24.7.06

todo carnaval tem seu fim

Há aproximadamente duas semanas o Pitchfork deu a notícia do fim do grupo de punk/disco/funk Out Hud.
O Out Hud surgiu da união de duas bandas de punk rock da Califórnia em 1996. A mudança da sonoridade foi um dos colaboradores para o surgimento da banda, que inovou fazendo uma mistura de punk rock com elementos disco e funk (na verdade está mais para funk com elementos punk rock, com vocais femininos e 'pinta' de house).
Alguns dos membros também participam da banda !!! (ou chik chik chik) que faz um som parecido e esteve em São Paulo em 2005, tocando no Nokia Trends.
Em 2003 o Out Hud lançou seu primeiro disco "Street Dad", mais voltado para o eletrônico e o funk, sem vocais. Com a nova cena roqueira novaiorquina a banda -posteriormente instalada em NY- foi favorecida e logo ganhou visibilidade.
Em 2005 foi lançado o segundo disco "Let Us Never Speak Of It Again", mais house, com os vocais femininos e mais produção. "It's For You" é o grande hit do disco e está no myspace da banda. Algumas músicas também podem ser baixadas no site deles.
Os dois discos são pérolas do gênero e apesar dos projetos paralelos de seus membros o Out Hud fará falta.

22.7.06

camaleão

Discografia (quase) completa do (Rei?) David Bowie aqui. Dica do naupyrata.

saudosismo


É incrível como algumas coisas caem no nosso colo quando a gente precisa delas. Essa semana pensei muito em coisas e lugar(es) que foram muito queridos na minha infância e que eu morro de saudades atualmente.
Apesar de ter saído ano passado e ser muito comentado, eu só ouvi o "In The Reins" hoje. Esse é o nome do LP que é o resultado da colaboração entre as bandas Calexico e Iron & Wine. Ouvi umas 4 vezes em apenas uma tarde - ele é curtinho. Tem apenas 7 faixas. Mas são músicas espetaculares, que mostram o melhor das duas bandas.
Climão folk, muito violão, muito slide, trompetes lindos e as vozes suaves, quase coadjuvantes nas músicas. Uma maravilha. Acho que nenhuma colaboração entre artistas deu tão certo quanto essa. Nem acredito que não baixei antes.
O fato é que isso tudo me lembrou muito tudo aquilo de que tenho saudade e serviu como um consolo. Seria trilha perfeita para aqueles dias sem preocupações ou incertezas...
"Burn That Broken Bed", a melhor do disco, aqui.

21.7.06

WTF?

Óquei então. A Nelly Furtado pirou de vez! Nunca fui fã, mas "I'm like a bird" era bonitinha...

Ela deve estar com a síndrome J.Lo (Sharika, Christina Aguilera e Thalia também já sofreram desse mal), e está rebolando em calças de lycra e tops tomara-que-caia-sou-baranga. Bizarríssimo. Aqui e aqui performances vergonhosas da ex-boa moça.

seguindo a tendência

A Stylus fez um artigo citando os top 100 videoclipes de todos os tempos - coisa que o Pitchfork já fez esse ano aqui.

Apesar das velharias desnecessárias e dos óbvios de todas as listas de top vídeos, rolam surpresas como Cat Power, com “Cross-Bones Style” (Dir. Brett Vapneck, 1998) e outras nem tão agradáveis como o "Baby, One More Time" da Britney. Ahn, e a injustiça de "Let Forever Be" do Chemical Brothers (Dir. Michel Gondry) estar em 90o. lugar - deveria estar no top 5.

Alegria! Alegria!

Franz Ferdinand e Art Brut, Motomix: 16/9, em SP

Gang of Four, Campari Rock: 6/9, em SP, 8/9, em Florianópolis, e 9/9, em BH. Com The Cardigans

New Order, 13/11 e 14/11, em SP, e 16/11, no Rio

Underworld, Creamfields Brasil: 18/11, no Rio; e 14/11, em evento do clube Sirena Dogs, 2 e 3/9, em Curitiba

Ladytron, Nokia Trends: em novembro, em SP

Goldfrapp, Tim Festival: em outubro e novembro, em cidades a definir



Da Folha Ilustrada hoje.

20.7.06

Mondo Bizarro


O diretor Chris Cunningham é conhecido por seus videoclipes geniais e bizarros - geralmente obscuros e com imagens assustadoras (vide os vídeos do Aphex Twin). É claro que há exceções, como o "All Is Full Of Love" da Björk, mas pode-se dizer que a bizarrice é uma marca registrada de Cunningham.

Seu último vídeo, "Sheena Is A Parasite", do The Horrors comprova essa afirmação - o vídeo é rápido, bem escuro e estranhíssimo. Eu não conhecia a banda, mas achei a música e o vídeo muito bons.

coisas...

Já repararam na semelhança entre o som do sueco Jose Gonzalez e o do bom e velho James Taylor? Uia.

19.7.06

warm light on a winter's day


The Shins é uma banda que -infelizmente- só ganhou a minha atenção no começo de 2005.
Eles começaram como projeto paralelo do Flake, banda do vocalista James Mercer, em 1997, mudando o nome para Flake Music. Após um disco do Flake Music e algumas mudanças nos membros da banda, finalmente com o nome "The Shins", eles lançaram o EP "Nature Bears a Vacuum" em 1999 e saíram em tour. Foram descobertos por um produtor e convidados a lançar um single e posteriormente seu disco de estréia, "Oh, Inverted World", de 2001, pela Sub Pop.
Em 2003 eles lançaram seu segundo disco "Chutes Too Narrow". O auge da fama veio com esse último disco e o hit "So Says I", fazendo um indie pop de primeira, com letras espertas e em alguns casos até complicadas.
Esses dias encontrei num blog um show do Shins de Novembro de 2003, em Minneapolis. O som não está perfeito, mas como eu nunca tinha escutado Shins ao vivo e gostei muito resolvi postar aqui. "Turn a Square", "Pink Bullets" e "New Slang" são as minhas favoritas do show. Muito legal.

18.7.06

Repeteco


Eu sei que eu já postei sobre o Ghostland Obervatory aqui, mas hoje o gorilla vs. bear citou um remix de uma música deles com uma do Ghostface Killah e fiquei com vontade de ouvir o Ghostland Observatory de novo.
A banda é tão boa que eu faço questão de postar sobre eles novamente. Como não achei nenhum link pra baixar os discos recomendo o podcast da KEXP ou o myspace dos caras para ouvir algumas músicas.

Ratatatatatatat

Eu nem me lembro como conheci o Ratatat. Só sei que ouvi e gostei e não soube de mais nada. Recentemente baixei o disco novo e fiquei com vontade de escrever sobre ele - só então eu precebi que não sabia nada sobre eles. E fui pesquisar...
O Ratatat é um duo eletrônico com uma pitada de hip hop/turntablism, de Nova York. Formado por Mike Stroud (guitarrista) e Evan Mast (produtor), o Ratatat, antes chamado de Cherry, lançou em 2004 seu primeiro disco, "Ratatat". Esse ano, no próximo mês, será lançado o seu segundo disco, "Classics". Na verdade, terceiro disco - os caras também lançaram uma mixtape com vários rappers cantando sobre suas músicas.
Classics, assim como o disco de estréia, é todo instrumental. É praticamente uma continuação do primeiro disco: as músicas têm a mesma essência- as batidas de hip hop, as guitarras arrastadas por cima e os barulhinhos. A diferença principal entre os dois discos é que nesse último eles ousaram um pouco mais. As músicas ficaram mais diferentes umas das outras e o leque de estilos se abriu.
As faixas "Wildcat" e "Nostrand" mostram isso claramente - as guitarras ficam menos barulhentas e se encaixam nas músicas de maneira diferente. "Wildcat" é quase um electro - é bem dançante e gostosa.
O som da banda é muito interessante, seja no primeiro ou no segundo diso. Com certeza é uma das poucas que faz algo diferente e inusitado atualmente.

Beleuza!

Segundo o Lúcio Boato Ribeiro estão confirmados para o Brasil esse ano YYY, Ladytron (UEBA!), Coco Rosie, Peahes e Goldfrapp. Oremos.
Ahn. Também tem Gang of Four, Underworld e o festival Motomix...

14.7.06

Da série "Maravilhas da Música Pop"

Hoje, ouvi pela primeira vez a banda "Los Campesinos", de Cardiff, Reino Unido. Estava ouvindo o podcast "Take Your Medicine" e a música "You! Me! Dancing!" me conquistou na hora.
Música pop perfeita - nem acreditei. Guitarrinhas, vozinhas gritando em coro (coisa meio Arcade Fire), bateria seca e rápida. A música é quase um dia frio e ensolarado, de tão alegre. Perfeito.
Não achei nada sobre a banda, a não ser o perfil no myspace, claro. Eles disponibilizaram quatro músicas na página - todas muito boas. Não vejo a hora de ouvir outras músicas deles.

pensando...

Hoje eu vi que a Lily Allen está na capa do NME e soube que ela está em primeiro lugar das paradas no Reino Unido, e pensei em escrever algo sobre a indústria fonográfica e a briga com os programas que disponibilizam ou possibilitam a distribuição e troca de mp3 na internet, mas me pareceu algo velho e já manjado. Apesar de que aparecem reclamações de gravadoras e instituições de músicos quase que semanalmente tratando desse assunto.
Na verdade é uma discussão sem fim - as gravadoras não vão mudar e as pessoas não vão parar de baixar música. Quem ganha? Por enquanto nós...

13.7.06

I think that I'm bigger than the sound


Esse é o vídeo novo do Yeah Yeah Yeahs, "Cheated Hearts". Eu adoro essas coisas de fãs mandando ver nas imitações - tem um vídeo do Moby que é assim também. Muito divertido. E a música é muito bonitinha, o vídeo também ficou bonitinho. Muito legal.

Yeah Yeah Yeahs é muito bom e a Karen O é a perfeita rock chick - maluca, estilosa e de voz deliciosa. "Maps" é outra música preciosa da banda, que foi apresentada no show mais bonito já feito em uma dessas premiações da MTV. Link aqui.

12.7.06

Le Mademoiselle Française


Jacqueline Taieb começou a compor aos 12 anos, e aos 18 lançou o über hit "7 heures du matin". Apesar de suas músicas mostrarem influências diversas o som era principalmente garage e pop francês, bem característico dos anos 60. Ela ficou mais famosa (na época) por suas composições para outros artistas do que por suas músicas próprias.
Recentemente algumas de suas músicas foram relançadas em diversas compilações, como a "Easy Paris" e "Ultra Chicks - Filles in the Garage", ambas geniais e deliciosas, aumentando sua popularidade e a procura por seus discos originais, que se tornaram objeto de desejo de colecionadores.
O som é uma delícia e algumas músicas (entre elas "7 heures du matin" e a sua versão em inglês "7 a.m.) estão no myspace dela -sim, há uma página sua no myspace- e o melhor é que dá para baixar todas as faixas. Bravo!

11.7.06

*&%@#$þø¶

Jesse Keeler, do Death From Above 1979, está com um novo projeto/dupla de electro-disco-house, intitulado MSTRKRFT. Como isso é pronunciado só Deus -e a dupla- sabem: dizem que é "Mister Kraft", mas é especulação. O som é bem dançante - nada novo, mas é legal. Músicas no myspace dos caras.
E falando em Death From Above, o disco do CSS foi lançado oficialmente pela Sub Pop na gringa - os blogs gringos estão eufóricos. O single que está rolando por lá é a ótima "Let's Make Love And Listen Death From Above".

10.7.06

I didn't know you then


O norueguês Erlend Øye, um dos membros do precioso "Kings of Convenience", é conhecido por seu imenso talento e por seus vários projetos paralelos. E o cara realmente é talentoso - Kings of Convenience tem três discos excelentes, o disco solo de Erlend, "Unrest" é ótimo e seu DJ Kicks é um dos melhores já lançados. Isso sem falar nos seus trabalhos como DJ.
Além desses projetos paralelos, Erlend Øye faz parte de um outro projeto: a banda Whitest Boy Alive, que conta com o próprio nos vocais e nas guitarras, Marcin Oz no baixo, Sebastian Maschat na bateria e Daniel Nentwig nos teclados. A banda, alemã, surgiu em 2003 como um projeto eletrônico, mas foi se transformando cada vez mais em uma banda de rock e perdendo seus elementos eletrônicos.
Seu disco "Dreams" foi lançado esse ano na Suécia, Dinamarca, Noruega e Itália, apenas. O som é ótimo, claro. As batidas e as guitarras lembram o New Order em alguns momentos; em outros o som fica mais calmo e "nórdico" (sem querer estereotipar...), tanto que chega até a parecer o próprio Kings of Convenience - o que não é ruim.
É uma outra face de Erlend Øye - cada projeto seu tem uma cara, uma sonoridade diferente, mas sempre com um toque claro do músico, o que cada vez mais prova que seu nome em um projeto musical é um "selo de qualidade".

8.7.06

It could begin and end in one evening


Ia escrever algo sobre o Dungen mas estou com preguiça de parar para escrever. Fica pra outra hora.

Por enquanto vou só deixar aqui esse vídeo d Feist. A música é deliciosa - dá pra ouvir milhões de vezes sem cansar. Uia.

7.7.06

Maldição

Já foi cool, já foi moda e já virou brega fazer "revival" dos anos 80. Mas mesmo assim muita gente ainda insiste nessa fórmula. Esse site tem 1.500 videoclipes dos anos 80 - de Human League a Blondie, de Cyndi Lauper a Afrika Bambaata.

Dica do República da Capivara.

Sigur Rós


Sigur Rós é uma banda sensacional. A estética, os sons, os vídeos, as capas dos discos... tudo é muito surreal, de atmosfera onírica e às vezes obscura. Não há explicação, resenha ou descrição que chegue à altura da banda - bom mesmo é ouvir e ver.

Esse vídeo é da núsica Viðar Vel Tl Loftárasa, do disco Ágætis Byrjun, de 1999. É uma das melhores músicas do Sigur Rós e o vídeo é lindo.

Ontem, na MTV (por incrível que pareça) vi um vídeo novo deles, da música Sæglópur, mas não achei no Youtube. Então aqui vai o link para esse outro vídeo, também muito muito bonito.

Site do Sigur Rós. (também tem o sigur-ros.is)

6.7.06

Curta

Ontem encontrei esse videoclipe do Husky Rescue. Nunca tinha visto um vídeo deles e achei legal - a música é ótima.

Link para ver o vídeo aqui. No site da banda estão disponíveis mais dois vídeos.

Tentativa...



Ontem, durante um intervalo no canal Sony, me surpreendi com um videoclipe bom. Aliás, parece que eles estão melhorando nesses clipes e músicas nas vinhetas do canal. Resolvi postar aqui o vídeo como experiência - estou aprendendo a mexer direito no Youtube.

3.7.06

3 vídeos


The Knife é uma dupla sueca que faz música eletrônica da melhor qualidade. Eles se apresentaram recentemente no Sónar em Barcelona e o show foi considerado um dos melhores do festival. A banda existe desde 1999. Seus discos foram todos lançados por sua própria gravadora, Rabid Records.
O disco "Silent Shout" (ótimo nome) é um dos melhores do ano até agora. O som é bem sombrio, assim como toda a estética da banda em seu site, seus shows e vídeoclipes geniais. Do último disco já saíram trêm vídeos, no youtube:

Dis moi tout


Prototypes é uma banda -um trio- parisiense formado em 2003 por Stephane Bodin (baixo/sintetizadores), Isabelle Le Doussal (a.k.a. Bubble Star, nos vocais) e Francois Marché (guitarra).

Recentemente eu li algo sobre a banda, mas não dei muita atenção. Quando finalmente ouvi algo deles, esse sábado, eu quase morri! O começo de "Tir aux Pigeons", a primeira faixa do segundo disco deles, "Mutants Médiatiques", de 2006, é absurdo! Absurdo! Um algo de electro, algo de Vive La Fête, que se transforma em um roque barulhento quando a guitarra entra na música. Espetacular!

A voz de Isabelle grita as letras em francês sobre as bases que variam do electro-pop de "Tire aux Pigeons" ao folk de "Mutants Médiatiques", segunda faixa que começa com base super electro e se transforma em blues quando entra o violão elétrico (ou guitarra, não sei precisar).

É inacreditável como três pessoas, apenas com voz, bases eletrônicas, guitarra e baixo fazem um disco que apresenta os mesmos elementos em todas as músicas e mesmo assim cada uma delas tem algo novo, se encaixa em uma categoria ou gênero diferente. Todas ótimas, claro. Algumas lembram o som do Stereo Total, algumas lembram Dandy Warhols, e por aí vai. Disco ótimo para ouvir sozinho, para uma festinha, para qualquer momento.
O site deles também é bem legal (a bio. do site é divertida, mas está em francês) e dá para ouvir o disco todo lá. Eles também lançaram em 2004 o disco "Tout le monde cherche quelque chose à faire", tão bom quanto este mais recente.



Link para baixar "Mutants Médiatiques" (Do blog Una Piel de Astracan)
Site do Prototypes
Myspace do Prototypes

2.7.06

Punch-Drunk Love


Eu nunca gostei do Adam Sandler, mas nesse excelente filme a sua atuação é ótima. O filme de Paul Thomas Anderson (que também dirigiu Magnólia), é de 2002 e tem no elenco, além de Adam Sandler, Emily Watson e Philip Seymour Hoffman (queridinho do diretor).

A história -um pouco surreal- é de um pequeno empresário (um pouco confuso e atormentado), sempre ridicularizado por suas sete irmãs, que acaba se apaixonando por uma amiga de uma delas. Ele é muito inocente e se envolve numa confusão por causa de uma ligação para um serviço de sexo por telefone. Seu relacionamento com a moça também é confuso e ocorre lentamente. O filme todo é um pouco surreal, com algumas cenas meio absurdas, mas nada que fuja do estilo do diretor.

A trilha é de Jon Brion, compositor genial que já trabalhou com Evan Dando, Fiona Apple e Aimee Mann e fez, além desta, a trilha de "Eternal Sunshine Of The Spotless Mind".

Praticamente todas as músicas foram compostas por ele - são instrumentais e seguem à melodia do tema principal, com algumas variações. Também há na trilha algumas músicas tradicionais do Havaí - local onde o casal se encontra amorosamente no filme, uma música cantada por Shelley Duval, "He Needs Me", que fez parte do filme "Popeye", de 1980, e o tema principal numa versão folk cantada pelo próprio Jon Brion, chamada "Here We Go" - minha favorita do disco.

As faixas instrumentais são mais calmas, sempre contando com instrumentos como piano, violinos, flautas e, em algumas delas, elementos eletrônicos e instrumentos menos convencionais. A trilha foi muito bem recebida e intensamente elogiada por críticos de música.



IMDB do "Punch-Drunk Love".
Link para ouvir a música "Here We Go".
 

Blog Counter